Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
Angatuba, 20 de agosto de 2018 | COMO CHEGAR ATÉ NÓS ATRAVES DE SUA LOCALIZAÇÃO:
COMO CHEGAR ATÉ NÓS ATRAVES DE SUA LOCALIZAÇÃO:
  • João Damasceno dos Santos - PMDB
  • Vereadores
    17ª LEGISLATURA
    Presidente Atual
    João Damasceno dos Santos
Data: 08/02/2018 Hora: 00:00:00
Câmara Municipal de Angatuba concede Título de Cidadão Angatubense ao Sr. Dr. Raoul Henry
Webline Sistemas

Dr. Raoul Henry, professor titular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Instituto de Biociências, Departamento de Zoologia, Botucatu-SP, casado com a médica Drª Maria Aparecida Coelho Henry, nascido na Bélgica, em 20 de setembro de 1948. Depois de morar no Zaire, África, de 1950 a 1960, ex Congo Belga, uma colônia na Bélgica, após sai independência, em 1960, a família voltou para a Bélgica. Com a compra de uma fazenda pelo governo belga, no Brasil, em 1962, veio com a família morar em Botucatu, estado de São Paulo, na Fazenda Monte Alegre, objetivando a formação de uma cooperativa.

No início, após concluir o atual Ensino Médio que, na época, era denominado “científico”, ele ingressou na Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (FCMBB) a defender tese na instituição. Atuou como editor chefe por 10 anos da Revista Acta Limnológica Brasiliense.

Ao longo de sua carreira foi publicando seus trabalhos e foi se tornando conhecido dentro e fora do meio científico, chegando a presidência da Sociedade Brasileira de Lomnologia. Participou da Operação Sueste, em 1983, importante projeto oceanográfico realizado no litoral do Paraná.

Em entrevista concedida ao Jornal IB, ele conta como foi ser estudante da FCMBB e depois de passar a atuar como professor, atividade que desempenha desde 1974, além de abordar a sua atuação na área de pesquisa e de extensão. Ao término da faculdade, estagiou na Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), e atuando como professor. Naturalizado brasileiro participou de regulamentação da profissão de biólogo, por influência da faculdade de Medicina, na época mais voltada para a biomedicina, o que possibilitou ao Instituto de Biociência, dividir os cursos nessas duas linhas: Ciências Biológicas e Ciências Biomédicas. Especializado na área de pesquisas de Ecologia de Águas Continentais, realizou sua primeira pesquisa de mestrado sobre a Represa do Rio Pardo, o “Véo da Noiva”. A partir de então, atuou em vários projetos de represas, entre elas, a Represa de Jurumirim, divisa de Angatuba e Paranapanema, realizado compilação de dados, onde trabalha desde 1988.

Preocupado com a melhoria do Ensino Fundamental e Médio, como projeto piloto, em 2008, com o apoio da Secretaria Municipal de Educação de Angatuba, desenvolveu o Projeto Draga (Diagnóstico e Recuperação das Águas do Rio Guareí – Angatuba), que envolveu 10 professores monitores, de diferentes disciplinas, e aproximadamente 60 alunos. Foi elaborado o projeto de investigação conjunta Universidade/Educação Municipal, em razão do desejo de uma interação mais profunda de sua equipe (alunos de graduação e pós graduação, níveis Mestrado e Doutorado) e professores da Rede Municipal de Ensino de Angatuba.

O projeto consistia em visitas em diferentes locais do Rio Guareí, e Ribeirão Grande, com pontos previamente determinados para observação, medições, coletas de materiais, registros e análises sobre a água, incluindo a flora, a fauna, o relevo da bacia e entrevistas de moradores ribeirinhos sobre o histórico de relações da comunidade com o rio, envolvendo o fluxo e a qualidade das águas, o canal e o estado de conservação de suas amrgens.

Tais ações em nosso Município e a conclusão do Projeto culminaram com a edição de um livro elaborado com os dados coletados “O DIAGNÓSTICO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DO RIO GUAREÍ (ANGATUBA-SP). UMA COOPERAÇÃO ENSINO SUPERIOR – EDUCAÇÃO BÁSICA”.

Com a finalização do referido Projeto em parceira com a Rede Municipal de Ensino de Angatuba, iniciou um novo projeto, desta vez, voltado para a Rede Estadual de Ensino, em parceria com a Escola Ivens Vieira, focando o Ribeirão Grande que nasce no Bairro das Pedras e corta a nossa cidade, rendendo importantes conclusões científicas, por se tratar de um rio com característica rural e urbana, o que permite estudos de causas e consequências das condições ambientais, quando comparado nos diferentes trechos de seu percurso.

Atualmente, o Professor Raoul Henry com, base no trabalho realizado no nosso Município, encontra-se empenhado na orientação de alunos para o mestrado e doutorado, além de acompanhamento de projetos ambientais do Grupo Eco Road, envolvendo ações de limpeza do Rio Guareí, coleta e análise da qualidade das águas de sua bacia hidrográfica e acompanhamento em outras atividades, incluindo sua participação entre os palestrantes e como colaborador na organização do primeiro e segundo  Fórum Ambiental de Angatuba, realizado em 2016 e no dia 03 de junho de 2017, ambas na escola estadual Ivens Vieira.

Todo o seu empenho e dedicação às causas ambientais em nosso Município, especialmente no que diz respeito à localização, quantidade e qualidade das águas fluviais, faz de Angatuba uma das pioneiras nessa modalidade de estudo de águas continentais (rios e lagos), um vez que, se faz tão necessário que governantes de todos os níveis, se preocupem e invistam em estudos detalhados sobre as águas. Fato que tem tornado o Município de Angatuba conhecido no meio científico com o publicações em revistas especializadas.

Por esses motivos aqui expostos, a Câmara Municipal de Angatuba, concede ao Professor Dr. Raoul Henry o merecido Título de Cidadão Angatubense.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Enviar esta notícia para um amigo

Reportar erro

Data: 08-02-2018 00:00:00


Próxima Sessão

24ª Sessão Ordinária - 20 de agosto às 19:00 horas